As cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

Saiu a lista:

  • Rio de Janeiro
  • São Paulo
  • Belo Horizonte
  • Brasília
  • Porto Alegre
  • Curitiba
  • Natal
  • Salvador
  • Recife
  • Fortaleza
  • Manaus
  • Cuiabá.

A maior surpresa foi a entrada de Natal no lugar de Florianópolis, mas a proximidade com a Europa e os apelos turísticos justificaram a escolha. O turismo é mesmo o norte da nossa Copa, que visa divulgar os destinos mais atraentes, como o Pantanal e a Amazônia.

Passada essa rápida comemoração, é tempo de pôr a mão na massa. Se os projetos já foram aprovados, então as obras têm que começar já. Faltam 4 anos para a Copa das Confederações e tudo já deve estar pronto até lá. Mas, os estádios são os menos importantes. As obras estruturais nas cidades serão decisivas, e estas precisam de mais estudo e planejamento do que um estádio.

É hora também de pensar no material humano, capacitando profissionais. É preciso, por exemplo, ensinar líguas aos policiais, médicos e todos os outros profissionais que lidarão com os turistas. E só inglês não basta, é preciso ensinar espanhol, francês, alemão, italiano, etc. Receber bem os turistas é essencial para nossa imagem.

Nosso futebol também precisa se reformar. Precisamos rever a organização dos profissionais que trabalham à beira do gramado, a entrada dos times em campo, o acesso dos torcedores, a segurança do público. Temos que respeitar melhor o horário dos jogos, organizar as coletivas de imprensa. Todos os detalhes são importantes para produzir um espetáculo de qualidade.

Mãos à obra!

Anúncios

5 Respostas

  1. Não aceito Eduardo defender a construção do estádio (elefante branco) em São Lorenço. Não por que seja em Saõa Lorenço, mas pelo devastação das fontes de água mineral (poucas existentes na região metropolitana e no nosso estado), pela matança dos animais e vegetação.

    É triste ver o mandatário do nosso Estado defender um absurdo desse. Acho que deveria ser feito uma intervensão corajosa na cidade do Recife ou em outra aréa urbana da RMR.

  2. Alexandre, a questão ambiental é mesmo preocupante. COmo também é preocupante a distância, o acesso e o valor astronômico desse projeto megalomaníaco que visa construir não só um estádio, mas uma cidade inteira. Talvez devessemos pensar com mais modéstia.

  3. Apesar da Grande Recife Consórcios de Transportes apresentar como projeto a expansão do TIP, substituições dos trem a diesel por VLT (veiculos leves sobre trilhos) e da incorporação do VLP(veículos leves sobre pneus), penso que será um grande risco a construção deste complexo esportivo em São Lourenço da Mata. Acredito que o melhor local para este complexo seria na Cidade Universitária.

  4. Washington,
    Também fico receoso quanto ao estádio em São Lourenço da Mata. A distância é um empecilho, talvez não para a Copa do Mundo, mas com certeza para os futuros jogos. O acesso também é complicado, há apenas duas vias. Mesmo com ampliação da estrada, o congestionamento será inevitável. O melhor seria mesmo um local dentro da cidade, mas, pelo visto, não foi possível.

  5. Tasso, aproveitando o post sobre nossa Copa, meu parceiro do Blog do Mequina, Allan Lemos postou o seguinte desabafo, quanto a venda de ingressos ontem, no Arruda para os jogos da seleçao:

    http://blogdomequinha.blogspot.com/2009/06/o-dia-que-quase-foi-preso.html

    Será que temos educação doméstica suficiente para um evento desta grandiosidade? Fica a dúvida.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: