Portugueses lucram com a transferência de jogadores.

Parece que os portugueses descobriram o seu papel no mercado da bola. Ja que disputar contra os grandes ingleses, espanhois e italianos ainda é muito difícil, precisam aproveitar sua condição para gerar lucro. Assim, descobriram que podem formar bons atletas, além de negociar atletas extra comunitários e com isso lucrar bastante.

O ponto mais significativo, ao meu ver, é a forma como esses clubes conseguem lucrar “comprando” e depois “vendendo” determinados jogadores. Exemplo, Anderson, transferiu-se do Grêmio para o Porto e depois de lá para o Manchester, o que encheu os cofres do Dragão. Ramires é outro que deve gerar um bom lucro, assim eu espero. Contratado barato pelo benfica, o atleta, caso se destaque, pode se transferir por uma verba muito maior para outro clube europeu.

Interessante é que o desempenho desportivo está intimamente ligado ao sucesso financeiro, e os três clubes devem ser analisados de formas diferentes. Primeiro, vejam os números trazidos pelo Futebol Finance:

FC Porto
Aquisições: 155 milhões de Euros / Vendas: 305 milhões de Euros / Lucro: 150 milhões de Euros
Maior investimento em jogadores em 04/05 com 50 milhões de Euros;
Maior receita na venda de jogadores em 04/05 com 98 milhões de Euros.

SL Benfica
Aquisições: 115 milhões de Euros / Vendas: 125 milhões de Euros / Lucro: 10 milhões de Euros
Maior investimento em jogadores em 07/08 com 37 milhões de Euros;
Maior receita na venda de jogadores em 07/08 com 48 milhões de Euros.

Sporting CP
Aquisições: 60 milhões de Euros / Vendas: 110 milhões de Euros / Lucro: 50 milhões de Euros
Maior investimento em jogadores em 07/08 com 10 milhões de Euros;
Maior receita na venda de jogadores em 07/08 com 33 milhões de Euros.

O FC Porto é o clube com os melhores resultados esportivos. Além de campeão da Liga dos Campeões em 2004, o clube é tetra campeão português. Por isso mesmo o pessoal de azul consegue lucrar mais que os rivais. Com o sucesso esportivo da equipe, os jogadores acabam se destacando também individualmente, o que facilita as negociações.

O Benfica é clube que menos lucrou nesse período. Os encarnados têm gasto muito com transferências sem, contudo, conseguir um retorno nas “vendas”. Os maus resultados em campo levam a isso. Agora, a contratação de Ramires, que ao meu ver foi bastante barata, pode gerar um bom lucro ao Benfica, basta que o time tenha sucesso e o atleta se destaque individualmente.

O Sporting é um caso à parte, os leões priorizam as categorias de base e a formação de jogadores. Vejam que é o clube que menos gasta, mas tem um lucro maior que o rival de Lisboa. A Academia do Sporting é considerado um dos melhores centros de treinamento da Europa, lá surgiram grandes jogadores como Figo, Nani e Cristiano Ronaldo. Enquanto os rivais gastam bastante com a contratação de jogadores, o Sporting “fabrica” os seus craques em casa. Isso, porém, tem um custo, pois com equipes sempre jovens o clube não tem onseguido o sucesso desportivo desejado.

Os portugueses já descobriram seu papel dentro do mercado europeu, sabem que não têm condições de brigar financeiramente com os grandes, aproveitam, então, para lucrar como formadores ou intermediários. Agora, o Brasil precisa se encontrar. Nada de querer proibir a transferência de atletas, precisamos é formar melhores jogadores para que possam ser cada vez mais caros e assim gerar lucros maiores aos nossos clubes. Chega de nadar contra a maré.

Anúncios

Uma resposta

  1. Pra mim o Cruzeiro vendeu Ramires a preço de banana para os portugueses, apesar do dinheiro investido na compra do jogador ter retornado.

    Além do Benfica que levou um jogador completo (defende, arma e ataca), quem sai ganhando com esta contratação na realidade é o Joinville, que terá ao todo 30% do valor da transação total que é oito milhões de euros, quase 24 milhoes de reais. Sendo assim, o Joinville recebera em torno de dez milhoes de reais, nada mal para um clube na Série D.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: