Em Brasília, futebol é um assunto importante sim.

O futebol é mais do que um simples esporte, faz parte da nossa identidade cultural. Por isso, o Governo Federal dá uma especial atenção à modalidade. A própria mudança do calendário pela CBF está sendo acompanhada de perto pelo governo, que já demonstrou sua preocupação com a transferência dos atletas.

Não vamos mais discutir o artigo sobre a vontade de Lula de criar leis proibindo a “venda” de atletas no meio do campeonato, admito que aquele post não ficou como eu queria e passou uma imagem errada do propósito do extracampo.com, que é debater o conteúdo das notícias e não as pessoas envolvidas. Nunca quiz ser polêmico, o texto não passou a mensagem que eu queria. 

Vamos, então, debater a ideia da criação de uma outra lei, essa possível, necessária e até urgente. Uma espécie de Lei de Responsabilidade Fiscal para os clubes de futebol, parecida com aquela que existe para a Administração Pública. Afinal, é a situação financeira e a irresponsabilidade administrativa dos clubes que está prejudicando o futebol.

“Seriam medidas para uma gestão mais profissional, enquadrar os orçamentos de modo a reduzir as dívidas dos clubes. Há dívidas trabalhistas, fiscais e bancárias enormes. É preciso reestruturar essas questões de modo a dar eficiência ao futebol”, disse Orlando Silva, Ministro do Esporte.

O ministro ainda citou os altos salários dos jogadores como um dos motivos que levam os clubes a se endividarem. Ao ser questionado sobre as consequências da diminuição dos salários para a manutenção dos atletas no país, Orlando Silva disse que essa é uma discussão a ser feita entre clubes e atletas.

A cláusula penal é atrelada ao salário do atleta (limite de 100 vezes a remuneração anual), por isso, um maior salário resulta em uma maior segurança para o clube. Mas, é preciso lembrar que para transferências internacionais não há limite para a cláusula penal. E, na verdade, são apenas os clubes estrangeiros que vêm pagar estas cláusulas, os brasileiros não têm condições de pagar milhões por um jogador.

Assim, o salário pode ser menor e a multa para transferências internacionais (a que importa) permanecer alta. Mas, estamos tratando de trabalhadores, não basta a proteção contratual, é preciso mantê-los contentes e querendo permanecer no clube. Afinal, eles têm direito de buscar as melhores condições de trabalho, a multa deve ter limite para não ser uma “prisão”. 

Mas, acredito que apesar dos salários constituírem uma grande parte das despesas do clube, e estarem mesmo muito altos, não são os maiores responsáveis pelo endividamento dos clubes e sim a má administração destes.

OBS.: Não entendi a notícia do UOL Esportes: “CBF encaminhará proposta para adequação do calendário brasileiro ao europeu”. Sinceramente, não entendi o que o Governo Federal tem com isso. Não entendi o porquê do “encaminhar proposta”, uma vez que não é o Estado quem decide sobre isso. E a tal autonomia que prevê o art. 217 da Constituição?

Anúncios

6 Respostas

  1. Demorou para pensar numa mudança de calendário do futebol brasileiro.

    Essa mudança tem que acontecer para não deixar nosso campeonato cada vez mais fraco.

  2. Concordo em colocar o calendário do Futebol Brasileiro igual ao do Futebol Europeu, mas somente isso não adianta. O futebol argentino segue o mesmo padrão e não está esta maravilha toda.

    Também me preocupo como vão ficar os estaduais… os clubes pequenos dependem deles para sua sobrevivencia, e a CBF nas últimas duas décadas não está nem ai pra eles, o regional já se foi.

  3. Eu acho que o Livro da nossa constituição ta pior que os da biblioteca da Federal.

    Todo dia ela é rasgada e ainda tem gente que não vê.

    A CBF tem o rabo preso a política faz mto tempo.

    Fernando, você já leu sobre as suspeitas de superfaturamento e desvio de verbas no jogo da seleção em Brasília ??

    Desse ponto você vê como a CBF está trançada junto a políticos do Brasil.

    Pare pra pensar…

    1- Santa caiu da Série C. Não existe Série D.
    2- Um político, Fernando Bezerra Coelho(PSB-PE), assume o comando do Clube. Tem pretensões de se candidatar Senador.
    4- Série D é criada. Não há lucro nem pros clubes nem pra CBF com isso. Santa consegue em meses valores doados que em anos não conseguiu juntar. Reforma relâmpago no estádio. Tudo novo e/ou mascarado.
    5- Nosso Governador marca encontro com o Presidente da CBF e o Ministros dos Esportes. Tem até foto disso.
    6- Jogo da Seleção no Arruda.

    >> Onde o Santa ganha com isso ??
    Estádio reformado, gramado novo em folha. Time medíocre.
    No final das contas, aumentou o custo de manutenção do Estádio e o time continua uma vergonha. Não vejo ganho pro santa cruz, apenas prejuízo.

    >> O que o FBC ganha com isso ??
    Mais visibilidade. Algo que faltava para quem pretende disputar uma eleição. Presidente do Porto de Suape, “O Cara” que transformou o Arruda. Pegou aos lixos e o transformou em meses. Viva FBC, vou votar nele.
    Tudo isso poderia ter ocorrido mas o santinha mas uma vez passou vergonha. Já tem torcedor pedindo a cabeça de FBC. Acho que politicamente a estratégia adotada foi um fracasso.

    >> O que a CBF ganha com isso ??
    É preciso responder ??

    Tem um link que pode mostrar o caminho da resposta…

    http://oglobo.globo.com/pais/noblat/post.asp?t=suspeita-de-mutreta-envolve-jogo-brasil-portugal&cod_Post=171605&a=111

    Abraço!!

  4. Achei que no link que eu mandei tinha. Não tem falando mas tb li que alem do que diz a resportagem, o preço para fazer o ingresso foi umas 6 vezes mais caro.

  5. Luiz, para você ter uma ideia, existe um acordo para que não exista qualquer investigação sobre a FIFA após a Copa do Mundo. O que vc acha que vai acontecer na Copa do Mundo com essa mistura de dinheiro público e privado?

  6. Washington, já existe a preocupação de se criar uma Lei de Responsabilidade para os clubes. Só a mudança de calendário não é suficiente, mas é um começo e precisava ser feita.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: