Projeto de lei quer limitar a convocação de atletas que atuam fora do Brasil.

O Projeto de Lei 7637/10 estabelece que 90% dos jogadores da seleção brasileira, de qualquer modalidade desportiva, devem ser escolhidos entre os que estejam atuando no País por pelo menos seis meses antes da convocação. O projeto está em análise na Câmara dos Deputados.

A intenção dos legisladores é valorizar o esporte nacional, mantendo os atletas mais tempo no país. Com isso, segundo o projeto, haveria mais incentivo aos jovens para a prática esportiva.

“A seleção de atletas profissionais de um País deve convocar os melhores jogadores, reconhecer seus maiores talentos. Contudo, deve ter em vista o aperfeiçoamento do esporte nacional. Assim, a convocação para a seleção brasileira torna-se importante para incentivar e estimular tanto as entidades desportivas nacionais quanto os atletas em atuação no Brasil”, afirma o Deputado Jovair Arantes (PTB-GO), autor da proposta.

Entendo que o incentivo ao esporte segue uma linha vertical, onde a base está nas escolas, que devem dar a estrutura necessária para a prática esportiva, passando pelos campeonatos infantis e juvenis, chegando até o topo da cadeia, que são os profissionais. O sucesso dos atletas de topo éessencial para influenciar os jovens e difundir o esporte.

Mas, apesar da boa intenção dos legisladores, vejo a proposta como uma inaceitável interferência do Estado sobre a iniciativa privada. Entendo, inclusive, que a proposta seria inconstitucional, uma vez que o art. 217, I da Constituição Federal dá autonomia de organização e funcionamento às entidades de administração do desporto.

Manter os atletas no país é importante, mas para isso é necessário profissionalismo, organização e estrutura, e não uma lei que proíba a convocação daqueles que atuam fora do país. Vejam o exemplo do vôlei, que repatriou atletas da seleção exatamente porque organizou e valorizou o campeonato nacional. Não precisamos de leis, precisamos de profissionalismo e seriedade no trato com o esporte profissional.

Anúncios

Uma resposta

  1. P A L H A Ç A D A

    Organizem o futebol brasileiro, com mais seriedade e profissionalismo e divisão de cotas de patricinio e televisionamento justo e não precisaremos desta lei esdrúxula.

    Nossos deputados deveriam reunir seus esforços em algo mais útil como Segurança, Saúde e Educação ai invés de ficar querendo escalar Seleção. Deixa isso pro Mano Menezes, aliás, ele é o técnico.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: