O dilema de Rivaldo (São Paulo x Mogi Mirim).

Rivaldo, campeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002, é agora o protagonista de mais um caso singular no futebol brasileiro. Presidente do Mogi Mirim, Rivaldo foi contratado para jogar pelo São Paulo, que disputa a mesma competição. Isso levantou algumas questões acerca da ética no esporte.

Existe conflito de interesses nesse caso? O presidente de um clube é jogador de outro, e isso é, no mínimo, curioso. A FIFA criticou a situação, afirmando que havia “conflito de interesses”, o que é vedado segundo seus regulamentos. Mas, o caso não chegará à FIFA, deve ser resolvido pela Federação Paulista de Futebol e, se necessário, pela CBF. Devem ser levadas em consideração as normas da competição, os regulamentos da CBF e, claro, as leis nacionais.

A lei 9.615/98 (Lei Pelé) não trata especificamente sobre esse tipo de caso. Mas, traz uma norma que veda a participação de uma pessoa física ou jurídica na administração de duas entidades de prática desportiva que disputem a mesma competição. Na verdade, esse art. 27-A da Lei Pelé fala apenas em participação econômica, societária, administrativa, etc. Então, não veda que, por exemplo, um presidente de um clube seja jogador de outro.

Ainda que tal situação não seja exatamente “proibida”, não parece ser a ideal. Algumas situações já chamam a atenção. Rivaldo tinha contrato com o Mogi até o fim do ano. Pergunta-se: “como se operou a rescisão de contrato de Rivaldo e sua transferência para o São Paulo?” E mais, o próprio atleta informou que foi firmada uma parceria entre os dois clubes. Mas, o que chama mais atneção é a possiblidade dos dois se enfrentarem nas finais do campeonato.

Diante de tamanha “suspeição”, o mais indicado seria o afastamento de Rivaldo da presidencia do clube, ao menos temporariamente. Até porque a gestão de um clube requer dedicação, e a carreira de atleta também. Dificilmente o jogador conseguirá manter essa “vida dupla”.

O debate precisa acontecer, a ética no esporte necessita dessa discussão. Para isso, indico dois textos da Universidade do Futebol:

A contradição da vida dupla de Rivaldo de Marcelo Soares

Dois lados de Erich Beting

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: