CBF estipula cotas diferentes para a Copa do Brasil.

A edição de 2009 da Copa do Brasil terá uma novidade. As cotas de TV não serão mais divididas igualmente. A CBF criou três grupos de cotas diferentes, dependendo da popularidade dos clubes.

Não concordo com a atitude da CBF, esta diferenciação afeta o que havia de melhor na Copa, a democracia e a igualdade. Antes o valor dependia apenas dos méritos desportivos, agora para receber mais é preciso ser famoso.

Enquanto os times do Grupo 1  receberão, por fase, R$ 200 mil, os do Grupo 2  receberão R$ 170 mil e os do Grupo 3 apenas R$ 75 mil. No fim, a premiação para o campeão também acaba sendo diferente dependendo do time vencedor, um absurdo.

Grupo 1: Corinthians, Flamengo, Vasco, Internacional, Atlético-MG, Santos, Fluminense, Botafogo, Guarani e Goiás.

Grupo 2: Náutico, Atlético-PR, Coritiba, Vitória-BA e Vasco

Grupo 3: Santa Cruz, Central, Ponte Preta, Americano, Atlético Sorocaba, Guaratinguetá, Portuguesa, Juventude-RS, Caxias, América-MG, Tupi-MG, J. Malucelli, Paraná, Bahia, Itumbiara, Criciúma, Figueirense, Icasa, Ceará, Fortaleza, Águia Marabá, Remo, ABC, América-RN e Potiguar, ASA, CSA, Brasiliense, Dom Pedro, Desportiva, Serra, Moto Club, Sampaio Corrêa, Campinense, Nacional, Misto-MS, Ivinhema, Holanda, Fast, Confiança, Itabaiana, Barras, Flamengo-PI, Mixto-MT, União, Rio Branco, Vilhena, Tocantins, Cristal e Atlético-RR.

Sou contra essas disparidades na distribuição das cotas. No Campeonato Brasileiro a diferença é ainda maior. Mas, este tipo de divisão criada pela CBF na Copa do Brasil é mais injusta, tendo em vista que se trata de uma cota obtida por méritos desportivos, é vencer para lucrar.

Blog do Torcedor.

***

Curso de Direito Desportivo. Dias 6, 7, 14 e 15 de abril. Para fazer a pré-inscrição acesse o site da ESA. O programa está aqui. Apenas 40 vagas, garanta já a sua.

Anúncios

Kia terá o nome na Copa do Brasil

Já falei algumas vezes sobre o “naming rights” no futebol brasileiro. Para quem não conhece, consiste em um patrocinador vincular sua marca ao nome do campeonato. A última vez que toquei no assunto foi quanto ao Campeonato Pernambucano “Brahma Fresh” de futebol, que devido à proibição de venda de bebidas nos estádios acabou não vingando.

Agora, a Traffic, que negocia os patrocinadores da Copa do Brasil, conseguiu vender o nome da competição para a Kia Motors, que irá utilizar a copa para promover as suas concessionárias espalhadas pelo país.

A maior dificuldade para estes acordos é a postura da Rede Globo, que não cita o nome das empresas. Mesmo assim, as marcas no estádio aparecerão na TV e o retorno para a montadora é certo.

A Copa do Brasil, que sempre foi a competição mais democrática do país, também mostrará isso no extra campo. A competição não será exclusiva das emissoras Globo, a ESPN também irá transmitir as partidas. E o nome da Kia associado ao evento deve trazer ainda mais benefícios a esta competição.

Fonte: Máquina do Esporte

ESPN transmitirá a Copa do Brasil.

O canal de TV a cabo ESPN irá transmitir, a partir de 2009, a Copa do Brasil, para isso a emissora cedeu à Globosat o direito de transmitir alguns jogos do campeonato italiano (fácil entender, com Ronaldinho no MIlan aumenta o interesse da emissora). Mas, o acordo não aconteceu por livre e espontânea vontade das partes. A decisão foi do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), para quebrar o monopólio da Rede Globo e afiliadas sobre os campeonatos nacionais.

Na decisão do Cade, a Globo teria que escolher três dos cinco principais campeonatos ( Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Libertadores, estaduais de Rio de Janeiro e São Paulo) para ter contrato de exclusividade. Mas, a emissora não poderia ter ambos os campeonatos nacionais, o Brasileirão e a Copa do Brasil. Por isso, a ESPN volta a transmitir a copa depois de oito anos.

Bom para os torcedores, que agor poderão ver um pouco de concorrência leal pelos direitos de transmissão dos campeonatos. Quem sabe agora poderemos rever o valor pago pelos campeonatos bem como a forma de distribuição destas verbas.

fonte: Máquina do Esporte

O Sport em vídeo.

O lançamento do DVD sobre a conquista da Copa do Brasil já é algo certo. Imagens de bastidores, entrevistas e até previsões inéditas de Carlinhos Bala devem rechear o título, os gols devem ficar mesmo em segundo plano. Mas, é bom se apressar, porque o jogo final contra o Corinthians já está sendo comercializado pelos piratas do centro da cidade.

Mas, além do DVD, o Sport já planeja o lançamento da TVIlha, que pode ou não ficar restrita à internet. Exemplos de sucesso como a TVFla e a TVTimão inspiram a diretoria rubro-negra para investir no projeto.

O vice-presidente de Marketing, Carlos Frederico, em entrevista à Máquina do Esporte, falando sobre a TV na internet disse: “É lógico que essa é a nossa plataforma-base, mas o nosso material tem qualidade para ser transmitido em qualquer mídia. Uma emissora de tv aberta local já demonstrou interesse, mas ainda é muito cedo.”

Eu acredito neste mercado, afinal, o Sport tem uma torcida muito grande e apaixonada. E o pernambucano gosta dos programas esportivos, mais ainda quando se dedicam ao seu time. Se este projeto se concretizar, pode ser um incentivo para que Náutico e Santa Cruz também invistam na idéia, que deve ser muito rentável para o clube.

Fonte:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/v2/noticias.asp?id=9600

Torcida adversária no Morumbi.

O programa da Rede Globo, Profissão Repórter, mostrou o sufoco que torcedores do Botafogo passaram no Morumbi, quando o time enfrentou o Corinthians pela semi-final da Copa do Brasil. Este mesmo sofrimento foi sentido pelos torcedores do Sport na primeira partida da final da competição.

Além de ficarem no pior lugar do estádio, com uma visibilidade horrível, ainda tiveram que aguentar cuspes e bombas de urina vindos da torcida adversária. Como se não bastasse todo o sofrimento, a polícia, no fim do jogo, tenta tirar os botafoguenses do estádio debaixo de cacetetes.

O vídeo vem provar o que a maioria dos torcedores já sabiam, mas alguns comentaristas faziam questão de não ver. Esse tratamento que visitantes sofrem nos estádios brasileiros é vergonhoso, uma realidade que precisa ser mudada urgentemente.

Vídeo: http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM842888-7823-TORCIDAS+DO+CORINTHIANS+E+DO+BOTAFOGO+PASSAM+POR+APERTO+NO+MORUMBI,00.html

O Sport pós-Copa do Brasil.

Vencer a Copa do Brasil pode ser mais importante do que uma nova estrela na camisa. A visibilidade nacional e a vaga na Copa Libertadores de 2009 podem render muito ao clube pernambucano. O clube planeja faturar até R$ 8 milhões com novos contratos de patrocínio, direitos de TV e premiação.

Atualmente, os pernambucanos contam com o apoio de Cimento Nassau e Minasgás. O material esportivo é cedido pela Lotto. Todos os contratos vencem no mês de dezembro e serão renegociados para o ano que vem. Os valores são mantidos em sigilo. Segundo Carlos Frederico de Melo, vice-presidente de marketing, em entrevista à Maquina do Esporte, o contrato com a empresa italiana é bem maleável e as cifras dependem das conquistas do leão.

As ações de marketing pós-título já começaram e incluem o lançamento de uma camisa comemorativa e um DVD sobre a conquista. Mas, até agora nada se falou sobre os sócios e programas para arrecadar novos contribuintes, o que é essencial neste momento de euforia da torcida.

No post de Marcelo Cavalcanti no Blog do Torcedor ele diz: “está na hora do Sport investir no departamento de marketing, que, no momento, se restringe apenas a Frederico”. E ele está certo, uma evolução depende principalmente dos profissionais que trabalham no clube. E para evoluir deve se contratar profissionais gabaritados, nada de torcedores que agem muito por paixão e pouco por competência.

Transmissão da Rede Globo irrita torcedores.

Não só os torcedores do Sport, mas todos aqueles que viram o jogo final da Copa do Brasil pela Globo, ficaram revoltados com a transmissão tendenciosa da emissora. Além da narração patética de Cléber Machado, microfones colocados na torcida do Corinthians mostravam claramente a preferência da emissora pelo clube paulista.

Os gols do Sport, principalmente o segundo, pareciam gols da Argentina contra o Brasil na voz do narrador. E ao fim da partida, confirmada a conquista rubro-negra, o clima da transmissão parecia final da Copa do Mundo de 1998, quando o Brasil perdeu para a França.

O mais impressionante mesmo foi o volume de som da torcida visitante, que apesar de ser menos de 2 mil pessoas contra 34 mil, fazia-se ouvir muito mais na transmissão televisiva. Mais revoltante ainda é a letra da música que a Globo coloca na tela. É inconcebível que a torcida do corinthians pudesse cantar mais alto que os milhares de apaixonados rubro-negros presentes na Ilha do Retiro.

Para confirmar que isto não foi apenas uma impressão da torcida pernambucana, comunidades de vários clubes do Brasil no Orkut também discutiram o caso com o mesmo nível de revolta. Torcedores de Inter, Grêmio, Atlético-PR, Atlético-MG, Fortaleza, Figueirense, além de muitos outros, demonstraram a indignação com a transmissão da Rede Globo.

Como se não bastasse a emissora transmitir os jogos de Corinthians e Flamengo muito mais do que de qualquer outro time, ainda tentam empurrar goela abaixo do Brasil a simpatia por essas equipes. Estava claro que a emissora torcia pela vitória corintiana, ficou claro o desapontamento com a vitória do Sport, e isso tudo só gera revolta no resto do país que insiste em não torcer pelos “queridinhos” da Globo.

Vejam o víddeo no globoesporte.com, notem a narração do segundo gol, o volume de som da torcida corintiana e a “vibração” do narrador ao declarar o Sport como campeão da Copa do Brasil.
http://video.globo.com/Videos/Player/Esportes/0,,GIM840242-7824-MELHORES+MOMENTOS+SPORT+X+CORINTHIANS+PELA+FINAL+DA+COPA+DO+BRASIL,00.html

%d blogueiros gostam disto: